Canabidiol vaporizado melhora memória verbal, descobre estudo

Canabidiol vaporizado melhora memória verbal, descobre estudo

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

O desempenho na tarefa de recordação de palavras foi melhor entre os participantes que vaporizaram CBD em comparação com o grupo placebo

O CBD (canabidiol), um dos compostos presentes na maconha, pode melhorar a memória episódica verbal, de acordo com um novo pequeno estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Basel, na Suíça.

Uma melhora na memória verbal (a capacidade de se lembrar de informações compostas por palavras) foi observada entre os participantes que vaporizaram CBD em comparação com aqueles que vaporizaram um placebo.

A descoberta é particularmente interessante porque sugere uma possível opção de tratamento para condições psiquiátricas afetadas pela memória verbal deteriorada, como demência e TEPT (transtorno de estresse pós-traumático), segundo os autores do estudo publicado no Journal of Psychiatric Research.

Como o estudo foi feito

Os 34 adultos saudáveis com idades entre 18 e 30 anos, completaram várias tarefas de memória em dois dias de estudo.

No primeiro dia, os participantes vaporizaram 12,5 mg de e-líquido de CBD a 5%; já no segundo dia os participantes vaporizaram um e-líquido de placebo. Todos os participantes experimentaram ambas as condições, mas foram aleatoriamente designados para receber o canabidiol ou o placebo primeiro.

As tarefas compreendiam em os participantes aprenderem três séries de cinco palavras não relacionadas antes de vaporizar o CBD ou o placebo. Vinte minutos depois de aprender as palavras, os participantes foram solicitados a lembrar o maior número possível de palavras como um teste de memória episódica.

O desempenho na tarefa de recordação de palavras foi melhor entre os participantes que vaporizaram o canabidiol em comparação com o grupo do placebo, descobriram os pesquisadores.

O aumento médio foi de cerca de 10% e não foi afetado por idade, sexo, sintomas depressivos ou frequência com que os participantes consumiram cannabis em um ano.

“Avaliamos os efeitos agudos do CBD na memória episódica após 20 minutos da codificação, evitando assim qualquer conclusão sobre os efeitos do canabidiol na consolidação da memória”, observam os autores, advertindo que mais estudos são necessários para esclarecer como o CBD afeta as distintas fases de consolidação e recuperação de memória.

Possível potencial terapêutico

As conclusões do estudo são baseadas em um único uso de e-líquido de canabidiol, logo não é possível afirmar que a administração repetida do canabinoide levaria a efeitos semelhantes, observam os pesquisadores.

“Isso deve ser investigado em novos estudos em indivíduos saudáveis e em pacientes neuropsiquiátricos com déficits de memória episódica. Outras limitações devem ser observadas”.

Embora sejam necessárias mais pesquisas para identificar as relações dose-resposta e tempo-resposta no que diz respeito ao uso de CBD e desempenho de memória, segundo os autores do estudo, os resultados mostram que o canabidiol pode melhorar a memória episódica, um efeito do canabinoide com possível potencial terapêutico.

Em um estudo separado, pesquisadores da University of College London, usando uma técnica de escaneamento do cérebro por ressonância magnética, descobriram que o canabidiol fez aumentar o fluxo sanguíneo para o hipocampo — área do cérebro responsável pelas memórias e aprendizagem — em 15 participantes jovens e saudáveis, sem histórico de uso de cannabis.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas