Cannabis pode beneficiar o cérebro de meia-idade

Cannabis pode beneficiar o cérebro de meia-idade

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Com informações do portal Psichology Today

Será que os usuários de maconha estão envelhecendo? Estudos sugerem que o uso de cannabis por adultos mais velhos cresceu, principalmente após a aposentadoria, quando quadruplicou.

A maioria dos usuários mais velhos, principalmente entre 50 e 60 anos, relata que o motivo mais comum para recorrer à cannabis é a redução da dor devido à doença ou lesão.

A maioria dos pacientes relata que a cannabis tem menos efeitos colaterais desagradáveis ​​do que os analgésicos vendidos sem receita ou prescritos.

Sem efeitos negativos

Um estudo recente avaliou a relação entre o uso de cannabis medicinal em longo prazo e a função cognitiva em uma amostra de pacientes de meia-idade e idosos com dor crônica.

Os resultados sugerem que o uso de cannabis full-spectrum [o uso da planta inteira, com todos os compostos químicos] não tem um impacto negativo na cognição em pacientes mais velhos.

É fundamental observar que esta pesquisa, assim como a maioria dos outros estudos epidemiológicos, utilizou a planta inteira em vez de extratos específicos. Os benefícios de componentes isolados da planta ainda precisam de mais estudos.

Por outro lado, os maiores benefícios só podem ser obtidos a partir das ações sinérgicas de todos os componentes da planta.

Foto: Freepik

Por que é melhor para os mais velhos?

Uma consideração importante para o usuário mais velho é que os dispensários agora oferecem produtos com potências crescentes.

De 1995 a 2012, a concentração de THC (tetrahidrocanabinol) em produtos de cannabis triplicou, saindo de 4% para 12%. Hoje, o nível de THC geralmente excede 20%.

O cérebro em desenvolvimento ou adolescente, por exemplo, não pode tolerar doses tão altas.

A pesquisa mostrou que o desenvolvimento normal do cérebro é prejudicado e as consequências podem durar até a idade adulta.

Os efeitos aparentemente opostos da cannabis em cérebros mais velhos versus mais jovens podem ser mediados por mudanças relacionadas à idade no Sistema Endocanabinoide, que incluem uma diminuição no número de receptores em todo o cérebro.

Leia também: Sistema endocanabinoide: o que é, para que serve, como funciona e qual a sua relação com a cannabis?

Os poucos estudos humanos sobre o efeito da cannabis no cérebro em adultos de meia-idade ou mais velhos encontraram pouco ou nenhum efeito negativo na função cognitiva.

Estudos longitudinais que compararam o desempenho pré e pós-exposição relataram que a cannabis estava associada a um melhor desempenho de tarefas cognitivas em adultos de meia-idade.

Uso de cannabis e o cérebro mais velho

Um estudo atual de Karli K. Watson examinou os efeitos do uso de cannabis em adultos mais velhos (60 a 88 anos sem histórico de álcool ou transtorno por uso de outras substâncias) na conectividade funcional do estado de repouso.

Esta medida é sensível ao envelhecimento e declínio cognitivo.

Os usuários de cannabis adultos mais velhos, em relação aos não usuários, tiveram uma comunicação neuronal significativamente maior entre o cerebelo e o hipocampo.

As mudanças nessas regiões do cérebro são importantes porque expressam níveis muito altos de receptores canabinoides e ambas as estruturas desempenham papéis importantes na cognição.

Durante o envelhecimento normal, o número de receptores canabinoides endógenos diminui. A perda desses receptores se correlaciona com um aumento do nível de inflamação nessas regiões do cérebro e uma perda de neurônios no hipocampo.

O hipocampo é fundamental para a aprendizagem e memória.. A perda de receptores canabinoides pode contribuir para deficiências de memória relacionadas à idade.

Útil no tratamento de doenças

Os estudos relataram melhora da memória, diminuição da inflamação cerebral e aumento da neurogênese hipocampal em cérebros idosos após a estimulação diária dos receptores canabinoides.

Os benefícios potenciais são importantes, uma vez que o cerebelo e o hipocampo são altamente vulneráveis ​​aos efeitos do envelhecimento.

O hipocampo é estável até cerca de 50 anos, quando o hipocampo sofre um rápido período de atrofia.

A atrofia do hipocampo é um achado consistente em indivíduos com comprometimento cognitivo leve. O volume cerebelar também diminui com o envelhecimento normal.

A conectividade funcional reduzida do estado de repouso entre o hipocampo e o cerebelo foi encontrada em pacientes com Doença de Alzheimer.

Você também pode querer ler: Alzheimer: como a cannabis pode auxiliar no tratamento

Mais estudos

O estudo atual demonstrou que o cerebelo desenvolveu conexões funcionais mais fortes com o hipocampo em usuários de cannabis adultos mais velhos em comparação com não usuários.

Suas descobertas sugerem que pode haver alguns benefícios do uso de cannabis para o envelhecimento do cérebro humano.

Finalmente, é importante reconhecer que o presente estudo foi uma análise transversal de indivíduos que atualmente usavam cannabis ou não. Portanto, não é possível fazer afirmações causais sobre se a cannabis induziu mudanças positivas na conectividade cerebral ou impediu um declínio normal relacionado à idade na conectividade cerebral.

As evidências atuais de pesquisas com animais sugerem que a última explicação é mais provável. O uso diário de cannabis em baixas doses após os 55 anos pode reduzir efetivamente os efeitos degenerativos da inflamação crônica do cérebro.

Conte com a gente

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde achar um médico prescritor até o processo de importação do produto. Clique aqui.

Congresso sobre cannabis medicinal: online e gratuito

Inscreva-se agora no III CNABIS e no III Cannabusiness Summit e conheça mais sobre o universo canábico e as aplicações terapêuticas e industriais da planta. Os eventos acontecem, simultaneamente, nos dias 17 e 18 de novembro. Participe!

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas