• 16 de maio de 2022

CBD pode ser eficaz para tratamentos psicóticos, segundo estudo

 CBD pode ser eficaz para tratamentos psicóticos, segundo estudo

Uma nova pesquisa comparou o uso do cigarro de tabaco com o uso de cigarro contendo CBD. A substância reduziu a administração de psicóticos. 

De acordo com um novo estudo aberto randomizado e controlado por placebo, cigarros de Canabidiol (CBD) foram capazes de tratar pacientes com psicose aguda. A pesquisa foi publicada ainda em 2021. 

Durante muito tempo, a própria ciência mostrou que a cannabis pode sim causar psicose, principalmente em pessoas com predisposição para o distúrbio. Há até um nome para isso, a Psicose Induzida Pela Cannabis (CIP – sigla em inglês).

 Isso acontece por causa de uma substância na planta chamada tetrahidrocanabinol (THC), que é o responsável pela sensação de “brisa” da maconha. Ela pode desencadear alguns distúrbios mentais quando utilizado de forma exagerada.

Contudo, parece que o CBD tem um papel contrário. Algumas pesquisas já evidenciam um impacto em pacientes com esquizofrenia, sintomas psicóticos ou em pessoas com predisposição

Sobre o estudo

A nova pesquisa é feita por uma equipe internacional de cientistas da Suíça, Alemanha e Canadá. Eles dividiram os participantes em dois grupos, onde parte deles utilizaram o cigarro com 20% de CBD (20 mg) e o outro com cigarros de tabaco padrão. 

Ambos eram administrados com tratamentos psiquiátricos convencionais de cada paciente. No grupo, havia pessoas com esquizofrenia, transtornos psicóticos e até  transtorno do uso de tabaco comórbido. 

23 eram esquizofrênicos, quatro tinham transtorno esquizoafetivo, um com transtorno psicótico polimórfico agudo com sintomas de esquizofrenia, dois eram bipolares com sintomas psicóticos e um era diagnosticado com a Psicose induzida por cannabis. 

Resultados

Os cigarros foram administrados durante 28 dias. Embora os sintomas psicóticos e a depressão diminuíssem em níveis semelhantes, os pesquisadores perceberam uma diminuição de medicamentos antipsicóticos entre o grupo do cigarro de canabidiol.

“Esses resultados podem sugerir um efeito poupador da medicação antipsicótica dos cigarros CBD como terapia adjuvante em pacientes com psicose aguda. No entanto, estudos futuros com desenhos de estudo mais rigorosos e amostras maiores são necessários”, escreveram.

Outras pesquisas sobre o CBD para psicose

Ass investigações sobre o uso do CBD para psicose não são novas. Estudos sobre a relação com a condição mental são feitos desde a década de 1980. 

A primeira evidência antipsicótica do canabidiol apareceu em 1982, quando um estudo entre a interação do CBD e THC foi feito.

Em 1995, uma paciente com esquizofrenia crônica, participou de um estudo para testar o CBD, depois de passar por vários efeitos adversos dos tratamentos convencionais. Foram apenas 4 semanas para os resultados começarem a aparecer.

De acordo com as avaliações usadas para medir o nível do distúrbio, os sintomas psicóticos diminuíram consideravelmente. 

Foi graças à publicação do seu relato de caso que estimulou os ensaios clínicos controlados e randomizados (que envolvem mais de uma especialidade). No caso, médicos e psiquiatras sobre o tema.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias