Colômbia desponta na exportação de cannabis na América Latina

Colômbia desponta na exportação de cannabis na América Latina

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Segundo a agência governamental Procolombia, as exportações colombianas de cannabis aumentaram 96% entre janeiro e novembro de 2022.

Foto: Freepik

Traduzido de The Times Chile

Foram o equivalente a 8,4 milhões de dólares em exportações de extratos, medicamentos e sementes de cannabis. Assim, espera-se que a receita do mercado de cannabis na Colômbia chegue a 113,4 milhões de dólares em 2023, segundo a plataforma de dados Estatista.

Desde o início de 2022, a referida agência prevê o potencial da Colômbia para se posicionar mundialmente como um fornecedor relevante de derivados de cannabis. Isso se deve às perspectivas positivas desde então, já que as exportações colombianas de maconha medicinal chegaram a 5,2 milhões de dólares em 2020, apesar da desaceleração econômica durante a pandemia de Covid-19. Em seguida, mencionou-se também o possível potencial de desenvolvimento científico e tecnológico que esse crescimento poderia ter na Colômbia.

Da mesma forma, a Procolombia destaca: “o país tem um marco regulatório estável e é um dos mais completos internacionalmente”. Este regulamento inclui medidas que vão desde a semente ao cultivo, bem como durante a sua transformação, geração de valor acrescentado e acesso seguro por parte dos doentes. Além disso, dizem, a Colômbia tem condições ambientais e geográficas ideais para manter quatro colheitas por ano em três modalidades de cultivo diferentes: ao ar livre, ao ar livre, com irrigação semiautomática, e dentro de casa, com luz e irrigação.

Leia também: Grécia começa a produção de cannabis medicinal

Além disso, em agosto de 2022, a Colômbia começou a exportar flores secas de cannabis pela primeira vez para fins medicinais e científicos, três meses após a emissão da regulamentação pertinente. A Flora Growth foi uma das várias empresas de cannabis que se beneficiaram do novo regulamento e, em setembro de 2022, anunciaram sua primeira venda de flores secas de cannabis colombianas. Essa venda da flor com alto teor de CBD foi feita para a Suíça e a República Tcheca, segundo boletim da empresa.

Em novembro de 2022, a Colômbia realizou sua segunda Rodada de Negócios de Cannabis Medicinal e Industrial. Durante o encontro, foram realizados 250 encontros de negócios com 21 compradores de dez países. Também estiveram presentes 51 pequenas e médias empresas colombianas de cannabis  e, segundo a Procolombia, foram gerados 85.900 dólares em negócios imediatos ali mesmo.

O mercado de cannabis na Colômbia vai avançar nos próximos anos, dadas as perspectivas positivas para o país como exportador relevante. Essa vantagem comercial advém tanto das condições geográficas favoráveis ​​para seu cultivo quanto da regulamentação legal abrangente e progressiva, apontam os especialistas.

Mercado de Cannabis

O mercado de produtos à base de cannabis é muito promissor, mesmo no Brasil. A Dr. Cannabis oferece um curso introdutório de 40 minutos para quem quer ter mais informações sobre esse setor e suas oportunidades. Custa menos de R$100. Inscreva-se aqui

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas