• 30 de novembro de 2021

Consumidores preferem flores ao invés de concentrados, diz estudo 

 Consumidores preferem flores ao invés de concentrados, diz estudo 

Existem muitas formas de usar a cannabis para benefícios a saúde, umas mais comuns outras nem tanto, mas quais são as preferências dos clientes? As flores ou os concentrados? Vamos descobrir.

Recentemente novos dados publicados no jornal Drug and Acohol Dependence mostraram que quase 8 em cada 10 pessoas que consomem cannabis preferem flores ao invés de infusão de concentrados. Este é um dado surpreendente para alguns, já que os concentrados geralmente são mais fortes do que as flores.

Os responsáveis pelo estudo afirmaram “Os resultados mostram que a maconha produz maiores efeitos positivos do que os concentrados.“O estudo sugere também que, ao contrário do que muitos pensam, a cannabis com alto nível de THC, como os concentrados, pode não produzir maiores efeitos positivos e potencializadores em relação a cannabis com o THC baixo , como a flor da maconha. 

“A principal diferença nos efeitos da maconha e dos concentrados é em termos de seus efeitos positivos, em que a maconha produz maiores efeitos positivos do que os concentrados“, continua o estudo. 

“Os efeitos negativos da maconha e dos concentrado foram pequenos, sugere-se que reações extremas são improváveis para os consumidores frequentes da planta.“

Flores vs Concentrados 

A pesquisa foi realizada pela Universidade do Estado de Arizona e analisou 574 pessoas de todos os Estado Unidos e seus hábitos. 

No total, cerca de 78% dos entrevistados afirmaram que preferem a cannabis herbácea (flor) do que os concentrados. Muitos também disseram que os concentrados podem causar efeitos indesejados, incluindo a paranoia, esquecimentos e ressacas, entre outros. Eles encontraram na for uma melhor solução para alívio das dores, disseram ser mais econômica, comparada com os concentrados.

Para coletar esses dados, aqueles que disseram usar cannabis nos últimos anos, foram recrutados online para fazer uma pesquisa sobre o seu histórico de uso. As pessoas que relataram que usaram tanto a flor quanto os concentrados, foram feitas perguntas sobre os efeitos de ambos os usos. 

Essas perguntas eram relacionadas a função cognitiva, experiências semelhantes a psicóticas, efeitos fisiológicos e redução de consciência. 

As pessoas entrevistadas disseram que usam flores entre cinco e seis vezes por semana e concentrados pouco mais de uma vez por mês. Os resultados também mostraram que a cannabis foi associada à produção de efeitos positivos gerais, incluindo melhores funções cognitivas.

“Os concentrados de cannabis têm níveis muito mais altos de tetrahidrocanabinol do que a flor da maconha e estão se tornando cada vez mais populares nos Estados Unidos”, explicou o estudo. “Uma hipótese é que o uso de cannabis com alto teor de THC (concentrados) pode causar uma maior intoxicação e efeitos negativos agudos mais graves do que o uso da cannabis com nível baixo desse composto.”

Paul Armentano, vice-diretor da NORML, afirmou diante das descobertas: “A conclusão de que a maioria dos consumidores de maconha preferem opções de potência baixa a moderada em vez de opções de alta potência dificilmente é surpreendente. Assim como a maioria dos que consomem álcool preferem cerveja ou vinho em vez de bebidas destiladas, a maioria dos consumidores adultos de cannabis optam por preparações de cannabis à base de ervas e evitam as alternativas que parecem mais fortes. ”

Esses consumidores, prefere as opções alternativas de cannabis, como concentrados e comestíveis, que são extremamente úteis para algumas pessoas que não conseguem fumar ou usar flores, mas esta pesquisa mostrou que sempre haverá espaço para os clássicos na comunidade cannabis, incluindo a forma mais básica de consumir.

Referências

  • High Times
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias