Pacientes de CMT que se tratam com cannabis sentem 50% menos dor, segundo pesquisa

Pacientes de CMT que se tratam com cannabis sentem 50% menos dor, segundo pesquisa

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Uma pesquisa feita na Pensilvânia apurou que quase 92% dos pacientes da doença de Charcot-Marie-Tooth (CMT) tem sua dor nervosa reduzida pela metade com o uso de cannabis

Foto: Freepik

Traduzido de NORML

Uma equipe de investigadores afiliados à Geisinger Commonwealth School of Medicine, na Pensilvânia, pesquisou 56 pacientes com CMT (doença de Charcot-Marie-Tooth), um distúrbio genético de dor nervosa que afeta cerca de 2,8 milhões de pessoas ao redor do mundo. 

Mais de 90% dos entrevistados disseram que o uso de cannabis reduziu sua dor média em pelo menos metade. 80% dos entrevistados relataram usar menos opioides após o início da terapia com cannabis. 69% dos participantes do estudo relataram reduzir o uso de soníferos e 50% relataram usar menos ansiedade/antidepressivos. 

“Os resultados desta pesquisa indicam que os pacientes com CMT relatam alívio substancial dos sintomas de dor com o uso de cannabis”, concluíram os autores.

“Esses dados apoiam a necessidade de estudos prospectivos, randomizados e controlados usando protocolos de dosagem padronizados para delinear e otimizar ainda mais o uso potencial de cannabis para tratar a dor relacionada à CMT”.

Leia também: Acesso à maconha legal reduz o uso de opioides, mostra estudo

As descobertas da pesquisa são consistentes com as de vários outros estudos que documentam que os pacientes frequentemente usam cannabis para mitigar a dor e que muitos pacientes reduzem ou eliminam o consumo de opioides e outros medicamentos após o início da terapia com cannabis.

Consulte um médico 

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que poderá te orientar de forma específica e indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar na marcação de uma consulta com um médico prescritor, passando pelo processo de importação do produto até o acompanhamento do tratamento. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas