• 16 de maio de 2022

Para incentivar o cultivo, Tailândia doará um milhão de plantas de cannabis para a população

 Para incentivar o cultivo, Tailândia doará um milhão de plantas de cannabis para a população

Image of waving Thai flag of Thailand with blue sky background.

A medida está relacionada com uma nova regra sobre cultivo estabelecida no país. Antes totalmente rígida, a Tailândia agora começa a pensar no mercado canábico. 

 

Conhecida pelas severas leis sobre drogas, principalmente relacionadas ao tráfico, a Tailândia começou a adotar medidas contrárias a essa cultura. 

Segundo Anutin Charnvirakul, ministro da saúde tailandês, o governo local doará um milhão de plantas de cannabis para famílias espalhadas por todo país. A medida foi anunciada por ele através de um post no Twitter, realizado no último domingo (8). 

Essa ação marca um novo posicionamento da Tailândia sobre a cannabis, que já externou os principais objetivos com a doação: incentivar o cultivo doméstico, abrir espaço para tratamentos medicinais e planejar um futuro comércio da erva. 

Nova lei 

A doação do governo está diretamente relacionada com a implementação de uma nova lei, que permite que as pessoas cultivem a cannabis em suas residências, desde que ela seja utilizada para fins medicinais. 

O plantio para uso recreativo e comercial não está liberado, porém, em casos de licenças especiais, poderão ser abertas exceções. 

A recente proposta da Tailândia impulsiona uma das principais fontes de trabalho da sua população, a agricultura. Atualmente, segundo o Banco Mundial, cerca de um terço dos habitantes do país atuam no setor. 

 

Mais liberações 

As intenções da Tailândia envolvendo a cannabis surgiram em 2018, quando o país foi o primeiro do sudeste asiático a legalizar a planta para pesquisa e uso médico

Em 2021, o governo local modificou algumas regras sobre o tema quando aprovou o uso da erva para bens de consumo. Essa alteração possibilitou que empresas tailandesas lançassem produtos com Canabidiol (CBD) e cânhamo

Entretanto, como evidenciou o ministro em suas redes sociais, esses produtos não podem ter concentração de Tetrahidrocanabinol (THC) superior a 0,2%. 

Já neste ano, em fevereiro, a Tailândia anunciou que retirou a cannabis da lista de drogas controladas pelo ministério, mais um grande passo rumo à descriminalização total da erva no país. 

Políticas antidrogas  

A legislação da Tailândia sobre o porte de drogas é considerada uma das mais rígidas do planeta. 

No país asiático, qualquer pessoa com mais 20 gramas de alguma substância ilegal do tipo A (cocaína, metanfetamina, heroína, ecstasy, crack e cogumelos psicodélicos), pode ser sentenciada a pena de morte. 

O rigor foi estabelecido após o país estreitar laços com os Estados Unidos, na época, um dos locais mais influentes no combate às drogas. 

Já existem projetos que visam tornar a lei mais branda, porém ainda é necessário a sanção do rei Maha Vajiralongkorn.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias