• 24 de setembro de 2021

Paralimpíadas também terá CBD liberado

 Paralimpíadas também terá CBD liberado

Competidores dos  jogos paralímpicos, que acontecem no próximo mês, também poderão utilizar o canabidiol sem medo 

Esta é a primeira edição dos Jogos Olímpicos que o Canabidiol (CBD) não mais é proibido. O assunto virou notícia até no mundo dos negócios, onde o mercado de cannabis medicinal entrou para a lista de patrocinadores dos jogos

A substância que não contém propriedades psicotrópicas foi retirada pela Agência Mundial Antidoping (WADA, sigla em inglês) em 2018, mas esta é a primeira edição em que o composto não será ilícito.

Além de aliviar dores e inflamações, a substância da cannabis é cada vez mais vista como uma espécie de suplemento, que ajuda a estabilizar o chamado Sistema Endocanabinoide do corpo, por onde a cannabis atua. 

Contudo, o uso de canabidiol vai favorecer outros tipos de atletas, pois a decisão da WADA valerá também para os Jogos Paralímpicos. 

Paralimpíadas

Pouco menos de um mês para o início das competições, a exclusão é um alívio para vários esportistas que utilizam a cannabis tanto como tratamento quanto como suporte para o alívio da ansiedade, insônia e dores.

Principalmente porque ela serve de alternativa para remédios convencionais, pois possui  menos efeitos colaterais. A maioria dos atletas também acrescenta que não há interação com outros medicamentos. 

Contudo, a aprovação foi somente para o canabidiol, as demais substâncias da planta ainda são proibidas, o que pode ser um problema para algum participante que faz o uso do óleo com mais tetraidrocanabinol (THC) ou até mesmo na versão Full Spectrum (feito com a planta inteira). 

Contudo, parece que a decisão já é um avanço. As competições se iniciam no dia 24 de agosto e vão até o dia sete de setembro.

Tainara Cavalcante

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias