Salvador aprova a distribuição de produtos à base de cannabis no SUS

Salvador aprova a distribuição de produtos à base de cannabis no SUS

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Agora, resta apenas a aprovação do prefeito para que o projeto seja sancionado. Os vereadores estão confiantes

Foto: Freepik

No fim da tarde da última quarta-feira (14), a Câmara dos Vereadores de Salvador aprovou um Projeto de Lei que visa a distribuição gratuita de produtos à base de cannabis na rede pública de saúde do município. 

Criado pelo vereador André Vaga (PV), o PL nº 172/2021 teve grande apoio de todos os políticos da casa, tanto de apoiadores quanto a oposição da gestão atual.

Contudo, a proposta só foi para votação depois que o autor lançou um abaixo-assinado para a pauta entrar na lista de prioridades da Câmara.

Agora, o projeto de lei vai para aprovação do prefeito de Salvador, Bruno Reis.

“Tenho esperança de que ainda neste ano tenhamos a sanção do prefeito para que no ano que vem possamos discutir a implementação desta lei”, afirmou Vaga ao portal Correio. 

Outros Municípios 

Há, pelo menos, três leis municipais sobre a distribuição de produtos à base de cannabis no Brasil.  

A primeira lei foi sancionada em abril de 2021 em Goiânia. Em dezembro foi a vez de Búzios, no Rio de Janeiro, que, além do óleo, aprovou o receituário. Em abril, foi a vez de Ribeirão Pires, município de São Paulo.  

Há também outras cidades com projetos de leis semelhantes que estão em tramitação em diversas instâncias, como, por exemplo, São Paulo, Porto Alegre, Campo de Goytacazes e Florianópolis

Você também pode querer ler: Parlamentares da “Bancada da Cannabis” são reeleitos 

Estados 

Até agora, Rio Grande do Norte,  AlagoasMato GrossoParaná são os únicos estados com uma lei que regulamenta os produtos feitos com a planta, tanto pelo poder público quanto por instituições privadas, mas sem o cultivo.  

Outros estados como Distrito Federal, Pernambuco e Paraíba também discutem propostas semelhantes.  

Projeto de lei nacional 

Em nível federal, há o Projeto de Lei 399, de 2015, que pretende regular tanto a comercialização de produtos medicinais e industriais derivados da planta, quanto o cultivo em solo nacional para fins medicinais e industriais.

O PL havia sido aprovado por uma comissão especial da Câmara dos Deputados e já poderia ir para o Senado, mas voltou ao Plenário a pedido de parte dos deputados.  

Atualmente, a proposta aguarda ser colocada em pauta pelo presidente da casa, Arthur Lira (Progressistas). 

Procure um médico 

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico que poderá indicar qual o melhor tratamento para a sua condição. 

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas